segunda-feira, 14 de abril de 2014

Relato - Encontro Mensal Polo São Paulo – 29 de março de 2014


RedSOLARE - Polo São Paulo
Local: Casa da Cidade (Vila Mariana)


O 1º encontro de 2014 do grupo de diálogo do Polo São Paulo, da RedSolare Brasil, aconteceu no dia 29 de março, na Vila Madalena. Nesse encontro, cerca de 35 participantes, de diversas regiões de SP (Caraguatatuba, Jundiaí, Campinas, São Caetano, São Bernardo do Campo e Cotia, dentre outras), tanto da rede pública quanto da rede privada.

A representante nacional da RedSOLARE Brasil esteve presente (Marilia Dourado) e fez um breve relato de sua última ida à Reggio (em fevereiro deste ano) em companhia de sua netinha, o que deu um sentido muito especial a tudo o que foi vivenciado por lá. 

Também estiveram presentes Nayara e Priscila (coordenadoras do Polo São Paulo) e Danubia (Relações Públicas da RedSOLARE Brasil).


A premissa “Aprendizagens em permanente construção” embasou as trocas. O intuito maior desse movimento é "Conseguir espaços públicos de qualidade e garantir que as crianças possam viver plenamente a infância", de acordo com a realidade (e diversidade) brasileira. 

A maioria das instituições de ensino tem seu maior foco no resultado a ser apresentado às famílias e à comunidade, enquanto o que realmente importa é o processo percorrido por cada criança, por cada grupo! 

A conexão cidade e escola é fundamental nesse processo de valorização e compreensão do papel (e força!) do sistema educacional. Conforme citação de Peter Moss, “A educação dá um efeito sobre outros campos. Ela pode, portanto, contribuir para a construção de um mundo melhor”. 

Dentre os aspectos citados sobre a realidade em Reggio Emillia, estão:



* Uma cidade educadora, com instituições que desejam “provocar” suas crianças para que essas inquietações as levem às descobertas, ao encantamento pelo mundo e ao desenvolvimento de suas potencialidades.
* Junção de Educação e Cultura (enquanto nós temos, na maioria das vezes, a dissociação desses elementos). 

Vimos também a documentação de uma escola italiana (Scuola Bruno Munari), em que as crianças se envolveram na produção de vasos para presentear a escola (que completava seus 10 anos de funcionamento), com envolvimento das famílias (foi mostrada toda a projetação e a metacognição envolvida no processo). 

Marilia falou da preocupação em "não usar Reggio como modelo, mas sim, buscar formas de pensar a infância numa perspectiva de equidade, com base no diálogo e na troca de experiências".  

Serão 6 encontros ao longo do ano (contando com esse primeiro): 26 de abril, 7 de junho (para falar sobre a viagem a Reggio que se realizará em maio), 20 de setembro, 25 de outubro, 29 de novembro.  As organizadoras do evento estão em busca de espaços (gentilmente cedidos) para sediar esses encontros, cujo objetivo é:
 
Fortalecer o Polo São Paulo como espaço público e democrático de discussões sobre políticas públicas e propostas pedagógicas para a infância, tendo como pilares os aspectos da abordagem reggiana e o diálogo com a realidade brasileira.

Em cada encontro, a ideia é que dois participantes façam seus relatos (previamente apresentados à RedSOLARE), sempre com um tempo para dialogarmos à respeito (cerca de 30 minutos de exposição e 20 minutos para comentários de retorno). 

A RedSOLARE Brasil lançou uma revista digital com experiências de diversas escolas brasileiras, que estão engajadas nessa busca. Segue link para apreciação do material:

Foi um encontro cheio de energia, que propiciou o início de profundas reflexões acerca da apresentação da Educação Brasileira a partir do universo particular de cada uma de nós. Um grande desejo de compartilhar (mais e mais e mais...) aflorou e, com ele, a possibilidade de fazermos a diferença no futuro de tantas crianças, por meio da valorização, compreensão e promoção de uma infância permeada de alegria, respeito e encantamento. 

Agradeço a oportunidade e espero que esse movimento ganhe cada vez mais adeptos!

Atenciosamente,


 Daniela Panizza Berzin


Nenhum comentário: