quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Marque PRESENÇA! 12/10, em Salvador - BA.

O Dique do Tororó será preenchido por bonecos, infância e PAZ! 

Em 12 de outubro de 2015 acontecerá o Ato Público do PRESENÇA “A Criança na sua FelizCidade”, em Salvador – BA. Tendo como ponto de encontro o Dique do Tororó, a partir das 9 horas, educadores, famílias, crianças e mensageiros da Paz – bonecos símbolos da mobilização se reunirão com a missão de mobilizar cidadãos em defesa da paz, da infância bem vivida e da segurança em locais públicos. 

Uma iniciativa da RedSOLARE Brasil – ONG que defende a cultura da infância e da difusão das práticas educativas de Reggio Emilia (Itália), o projeto é uma ação soteropolitana contínua que nasceu em 2012 com Duda e Dodó (primeiros bonecos símbolos da mobilização). Em 2015 mantém o tema “Desenhos que dão vida” – a criação de bonecos de pano a partir dos desenhos das crianças, mas também abarca criações livres. 

Com o lema “A criança na sua FelizCidade”, o PRESENÇA se reafirma com as Oficinas que antecedem o Ato Público, onde os mensageiros da PAZ são distribuídos como um ato de esperança de nossos cidadãos pela cultura da paz, pela infância e pela educação. Atualmente está presente em várias regiões do país (Bento Gonçalves, Caieiras, Criciúma, Ipuã, Irecê, Itabirito, Itabuna, Lajeado, Miguel Calmon, Niterói, Orlândia, Orleans, Palmas, Porto Alegre, Salvador, São Paulo) e em mais de 17 países, como África do Sul, Angola, Argentina, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, Guatemala, Itália, México, Moçambique, Panamá, Paraguai, Peru, Portugal, República Dominicana, Uruguai. 

Em 2014, o movimento soteropolitano aconteceu no Farol da Barra, reunindo aproximadamente 200 participantes, com ações educativas que proporcionam interação entre crianças e adultos. Este ano, com o objetivo de fortalecer ainda mais o projeto, que celebra com alegria uma nova visão de Dia das Crianças, o PRESENÇA contará com ações que valorizem a brincadeira, a criatividade, o lúdico para chamar a atenção da sociedade pela segurança, para a infância e uma cultura própria desta fase da vida.




Nenhum comentário: