domingo, 28 de novembro de 2010

Relato de visita - ESCUELA ABIERTA, Buenos Aires

*Tatiane Nascimento

Localizada em um sossegado bairro da Zona Norte da cidade de Buenos Aires, Argentina, está a Escola Puerta Abierta. Pequena e aconchegante, traduz com harmonia o que Loris Malaguzzi quis dizer ao se referir ao ambiente como âmbito: educativo, criativo, pulsante, reversível.


De fato, sob a forte e consciente inspiração vinda das escolas da cidade de Reggio Emília, Itália, a Escola Puerta Aberta revela um pensar-educação simples e verdadeiro. Dessa inspiração foi traçada sua filosofia educativa. O nome da escola traduz esta visão: “abrir a porta nos permite ter acesso ao outro.”

A escola apresenta como pilares de sustentação de seu fazer pedagógico: comunidade educativa, participação, interrelação, diálogo entre as crianças, professores, pais e comunidade.

São textos que encontramos nos murais coloridos:

“- Comunidade educativa: o jardim é um lugar no qual são geradas interações entre os três principais atores desta comunidade, crianças, professores e pais.

- Participação: é uma estratégia que caracteriza o fazer da escola. A participação dos pais representa uma experiência carregada de emoções e ações, que lhes permite compartilhar e ampliar seu marco social.

-Diálogo: a própria identidade se constrói no encontro com o outro, no intercâmbio e na reflexão consigo próprio. Por que Porta Aberta? Consideramos a criança como protagonista, como comunicadora; tomamos o espaço físico como educador, tomamos o professor girando e acompanhando o educando, incluímos os pais como sócios, onde a participação é considerada essencial.”

Ao andar pelos espaços, vimos que a escola tem ambientes harmônicos que se retro-alimentam. Suas composições nos remetem ao que Alfredo Hoyelos, em seu livro, A ESTÉTICA NO PENSAMENTO E OBRA PEDAGÓGICA DE LORIS MALAGUZZI,nos falou da dimensão estética como

“ parte integrante de uma estrutura de pensamento que sempre, e em qualquer caso, é capaz de integrar processos evolutivos, e que nas situações de aprendizagem pode sustentar e alimentar um conhecimento que não só se nutre de informação, senão que, evitando uma definição fácil das categorias, leve a uma relação de sensibilidade e de empatia com as coisas, solicitando a criação de conexões.”

Composta por dois segmentos, o NIDO (3 meses e 2 anos) e KINDERGARTEN, crianças maiores( de 3, 4 e 5 anos), organizados em dois prédios contíguos. NIDO é um lugar de encontro, projetado para os nenês de 3 meses. “Para que possam estar em um lugar especial, pensado para eles, para quando seus pais necessitam reincorporar-se ao trabalho, e onde suas aventuras na vida podem fluir entre agradáveis e confortáveis lugares: a casa e a criança.”

NIDO promove uma vida social desde o nascimento, um ambiente onde pais, avôs, tios, irmãos são acolhidos, refletindo um projeto educativo personalizado, caracterizado por uma metodologia própria e diferenciada.

A visão da escola sobre Documentação - (dar a voz às crianças pequenas)

A documentação é descrita na Puerta Abierta como possibilitadora da visibilidade das ações dos pequenos. Ela sustenta a memória das crianças, oferecendo-lhes a oportunidade de rever seu próprio processo, de encontrar a confirmação ou a negação e de poder se auto-corrigir. “A documentação permite às crianças comparar-se com os outros, convida a auto-evoluções e evoluções grupais, conflitos cognitivos e discussões.”

A documentação também viabiliza aos pais ver e acompanhar os processos de aprendizagens de suas crianças, e este estilo metodológico é adotado porque, segundo consta nos murais,

“a escola tem o direito e a obrigação de fazer visível a infância e a sociedade em geral, para provocar intercâmbio e discussão (...)A criança mostra muito rápido que tem uma voz, mas sobre todo um saber escutar e querer ser escutado. A escola, como contexto de escuta múltipla, utiliza a documentação para lograr este fim. Significa, para nós outros, fazer tornar possíveis e visíveis as relações que são estruturantes para o conhecimento.”

Citando Alfredo mais uma vez, vimos que “Através da documentação se desvela uma escola que quer argumentar seu trabalho além das palavras, uma escola que pensa, que reflexiona, que aprende no caminho, uma escola que sabe pôr-se em discussão pública, capaz de escutar e dialogar com democracia, construindo processos de confiança recíproca e legitimidade pública.”

Isto é visto e vivenciado na forma como as documentações traduzem os feitos dos pequenos. Expostas nas paredes, comunicam muitos projetos, de interação com a natureza, de adaptação, da escuta sensível aos pequenos, entre outras coisas.
E assim conhecemos a Escola Puerta Aberta, um âmbito educativo para crianças e adultos, mais um reduto inspirado pelas escolas de Reggio Emília.



*Tatiane Nascimento é gestora do CMEI Cid Passos - Escola do Grupo de Cooperação - Salvador - Bahia.

Um comentário:

Geiza Luzia disse...

Minha amiga,fico muito feliz com suas viagens.Cada uma delas representa o cultivo dos nossos sonhos e a certeza de que nao seremos nunca mais as mesmas...viajar com as palavras é outro dom que Deus te deu,mas ele so dar áqueles que sabem captar com a alma e o coraçao...Te adoro! Geiza(CMEI Cid Passos)